Clique para ouvir e ver

Por Cristine de Paula

Música transcende tantas barreiras, acho que praticamente todas elas! Eu tive o privilégio de assistir ao Show do Paul McCartney semana passada, ele, do alto de seus 73 anos de idade está ainda arrasando nos palcos. A minha avó adorava os Beatles, a minha mãe e meu pai curtem muito também… E eu sou super fã! Quando ele tocou as antigas músicas da banda foi lindo! Todos cantando, dois adolescentes perto de nós sabiam todas as letras, faziam coreografias, curtiam MESMO, estava no sangue! Uma senhora de uns 60 anos não sentou um minuto! Dançou, agitou a arquibancada dela… Tão emocionante e tão mágico! Não tem sisudez britânica (o show foi em Londres) que resista.
IMG_4419

Show do Paul McCartney – Londres Maio de 2015

Este é apenas um exemplo do poder que a música tem – o de unir gerações. Existem milhares de outros. Uma música animada que toca no meio de uma cansativa e longa viagem de carro e de repente faz todo mundo se reanimar e conversar (aconteceu com minha família esses dias), a música da sua adolescência, ou de um pedacinho dela, uma fase de festas ou uma fase triste, a música que te lembra alguém especial que não está mais aqui, a música que te faz sentir poderos@ antes de uma entrevista ou reunião importante (eu tenho a minha!), música para ouvir, música para cantarolar, musica para ensinar (veja o vídeo aqui), música para gritar e plenos pulmões, para colocar crianças pra dormir, para a hora do romance, para chorar as mágoas de algo que não deu certo… tem música pra tudo!
musica_y_placer_1
Não tenho preconceito com estilo, tenho minhas preferências mas adoro ouvir de um tudo. Algumas pelo seu ritmo contagiante, outras pela letra forte, algumas outras porque são bobas e despretensiosas mas me fazem sorrir… Música é parte da vida de animais e de nós humanos em todos os tempos e localidades.
Sebastiao Salgado (foto do livro GENESIS)

Concurso de música em Papua Nova Guiné (foto do livro GENESIS – Sebastião Salgado)

Falando em letras, depois de tantos anos eu li o trecho de uma letra do Renato Russo escrita… E finalmente entendi o significado. A música se chama “Pais e filhos” e a frase diz: “Você culpa seus pais por tudo… Isso é absurdo! São crianças como você! O que você vai ser, quando você crescer?”. Refletir nessas palavras pode nos fazer enxergar situações com nossos pais e pensar antes de apontar o dedo, nos permite perdoar, nos faz ter mais tolerância, nos enche de amor e compaixão…

O que mais podemos pedir de uma canção? Como falei em um post que escrevi sobre moda no site do Espaço Garimpo as artes podem mudar o dia de uma pessoa e pouco a pouco colaborar para um mundo melhor. Com a música não é diferente. Muda a maneira de enxergarmos o mundo.

Musical-Instruments-Saxophone-Wallpaper
Eu deixo pra vocês uma sugestão de música que eu simplesmente AMO, essa música é bastante longa… mas na minha humilde opinião ela poderia durar o dobro do tempo que eu ainda repetiria depois.
Os primeiros acordes me arrepiam! E só melhora… Os pensamentos voam, lembro do filme maravilhoso de Almodóvar (Vicky Cristina Barcelona) com a engraçadíssima (e linda) Penélope Cruz. Essa música me deixa com vontade de bater palmas, balançar a cabeça, o corpo quer sair do lugar e liberar energia. Na realidade… liberar não, gerar e compartilhar energia! A música se chama “Entre dos águas” do álbum de mesmo nome, do maravilhoso espanhol Paco de Lucia falecido no ano de 2014.
Paco de Lucia (1947-2014)
Cervantes não podia estar mais certo ao dizer que “quem canta seus males espanta”… E não se intimide se você canta mal como eu, pois só mesmo quem te quer bem vai continuar ao seu lado quando você começar a cantar… Bingo! 😉